Janaína – Hirasawa Riku

Janaína, Janaína

Janaína, uma menina muito esperta
Sabia o que sua vida ia aprontar
E certeza tinha ela que era certa
A saudade que jamais ia durar

Janaína, uma menina muito simples
Em sua vida toda, pouco desejou
Apenas pequenas transições de castas
Esperança envolvida com um tal de amor

Janaína, uma menina muito doce
Uniu pessoas a lutar por sua causa
E lá gemendo muito gritava asmática
Nada via no momento de sua pausa

Janaína, uma menina tão feliz
Já sabia que um problema ainda havia
Resolveu cortar o mal pela raiz
E de preto, já chorando eu a via

——————————————————————————–

O que você acha?

Janaína – Hirasawa Riku

Olhos Rubros

Olhos Rubros

O céu se abre vinho tinto
O vento vermelho sopra
Meus olhos rubros, não minto
São a solidão da ópera

O escarlate que escorre em seus seios
Se mistura com a lama do quintal
E agora, meu amor, eu já receio
Que este golpe com punhal, sim, foi fatal

————————————————————-

Que vermelho é esse?

Olhos Rubros