Imposição – Hirasawa Riku

 

Entre quatro paredes...

 

Nos passos descompassados de um coração
Na batida contida da brisa do céu
Intuito fortuito, sim, eles tentarão
Com a graça sem graça de corromper o véu

Os alvejados passos marcados irão
Seguindo sem riso os compassos desse réu
Ao destino longíquo dar-lhe-á suas mãos
E ao paladar amargar o mais doce mel

Na vontade sem vontade brilhando em cor
No vazio falta brio pra buscar nova luz
As barreiras em cadeia disfarçam a dor

Feridas contraídas enchem-se de pus
Nostalgia em epidemia desabrocha em flor
Aqui jaz a paz soterrada sob uma cruz

————————————————————————————————————————————————–

Um ato imposto dói. Uma vida imposta é uma tortura.

Anúncios
Imposição – Hirasawa Riku

3 comentários sobre “Imposição – Hirasawa Riku

  1. Oi! finalmente consegui!

    Vamos ao que interessa: a poesia.

    Confesso que me imaginei entrando na igreja ao som da marcha nupcial, dando passos lentos e curtos em direção ao altar, olhando cada rosto das pessoas ao redor, quando chego ao fim desisto e saio correndo. Concordo com você, a imposição já é algo ruim em qualquer situação, e se tratando do casamento, ela pode fazer um momento tão alegre se tornar horrível. Parabéns! Poucos poemas conseguiram me fazer viajar assim. Acho que nem Machado fez isso… ^^

  2. Nossa! Que lindo esse blog, e o texto tbem!
    Estou divulgando seu blog no meu, td bem??
    É que geralmente eu divulgo em uma listas os blogs q mais gosto, e quero que o seu esteja nele =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s