Adejar – Hirasawa Yuuki

 

O amor liberta

 

Perdoe-me caro e excelentíssimo ser que inventou o amor:
Perdão por todas as vezes que eu contestei sua criação,
Perdão por todas as coisas que disse em vão,
Perdão por deixar-me levar pelo rancor e pela dor.

Agora percebo o que fiz.
Deixei meu coração falar mais alto que a razão
E ele por sua vez me fez refém em sua prisão.
Fez de mim o que bem quis.

Mas agora que sou um ser racional novamente
E o meu coração está calado
Concertei boa parte do que fiz de errado.

Não peço que me entenda, nem ao menos tente,
Pois só quem já amou e foi amado
Sabe que a vida não retorna ao passado
E que a dor é permanente independente do tempo presente.

Só peço que da próxima vez que sua criação me visitar
Ela me dê a honra de um abraço, um beijo e um aperto de mão
Que ela não entre batendo em mim nem me jogue no chão
Pois não sei o quanto ainda consigo agüentar
Nem o quanto sou capaz de amar.

————————————————————————————————————————————————-

Ela me visitou.

Anúncios
Adejar – Hirasawa Yuuki

2 comentários sobre “Adejar – Hirasawa Yuuki

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s