Não – Hirasawa Riku

Dê-me a sua mão

Não sei como estou me sentindo
Confesso, não sei, eu não sei
Não quero gerar mais atrito
Nem quero tomar chá das seis

Confuso em meio ao nevoeiro
Brincando na escuridão
No palco em que eu sapateio
Eu sei que só são o que são

Uma mão pega a mão pela mão
De antemão para a frente vão
E vão dispensar o jargão
Não querem viver solidão

————————————————————————————————————————————————–

Não quero ser óbvio, mas não querem todos não serem óbvios também? Não ser óbvio significa não não ser óbvio? Quando seguras a minha mão eu saio da escuridão… E vou para a frente.

Anúncios
Não – Hirasawa Riku