Entre Prantos e Sorrisos – Hirasawa Riku

Passado e futuro
Sempre fostes mãe
No claro e no escuro
Sempre fostes mãe

Alegria e discórdia
Sempre fostes mãe
Saúde e doença
Sempre fostes mãe

Entre prantos e sorrisos
Entre facadas e abraços
Mãe, deixará o seu vestígio
Pois, sem fim é o nosso laço

Sempre fostes mãe
Quando a desonrei
Quando a maltratei
Quando a difamei

E tão lindo amor
Incondicional
Que supera a dor
Bem que vence o mal

Agradecimentos
À progenitora
Minha geradora
Pelo comprometimento

Entre prantos e sorrisos
Entre facadas e abraços
Mãe, deixará o seu vestígio
Pois, sem fim é o nosso laço

————————————————————-

Mãe, obrigado!

Entre Prantos e Sorrisos – Hirasawa Riku

Anjo Repentino – Hirasawa Riku

Por muito tempo estive caminhando
Com minhas pequenas mãos a abanar
Sem alguém ao meu lado pra abraçar
Mas eu não derramei prantos

Em nenhum momento estive esperando
Que em minha vida fosse aparecer
Um anjo que com olhos posso ver
Pude me encontrar amando

Hoje, meu coração sereno bate
Sempre acelerado e força total
É como a mais perfeita obra de arte
Após retoque final

Na eternidade, eu estou sempre confiante
E que para amor não haverá fim
Ao seu lado, perpetuarei meu sim
Para cada e todo instante

Digo que estou a viver pra te amar
Há muito que tenho plena certeza
Pois sua delicada delicadeza
Continua a alargar meu mar
———————————————————————

Nem preciso falar muito…

Anjo Repentino – Hirasawa Riku