O Menino que não chora – Hirasawa Riku

Lágrimas, lágrimas
Lástimas, lástimas
Páginas, páginas
Do livro que escrevi

Máquina fria
Sem choro morria
Poeta não dizia
O que sofri

É o céu, é o mar
É a gota a dispersar
É o poeta a pensar
Quando eu morri?

Cega tristeza
Indelicadeza
Tanta frieza
Eu já vivi

A poesia curta
Assim, enxuta
Sonora e muda
Foi o que eu vi…

————————————————

Há quem saiba o motivo exato deu ter escrito isso… Quem me conhece bem já ouviu essa frase: Eu me esqueci de como se chora.

Chorar não faz mais parte da minha vida, é um mito, ficou pra trás… Depois de tudo que passei, lágrimas já não tem sentido… Lágrimas são muito preciosas para serem derramadas…

Anúncios
O Menino que não chora – Hirasawa Riku